Notícia

Nova obra do Ibradim em homenagem ao desembargador Sylvio Capanema conta com artigo do vice-presidente do CNB/SP, Andrey Guimarães Duarte

Tags:
Publicado em: 11/12/2020
Compartilhe

Para homenagear um dos principais nomes do universo jurídico, em especial na área do Direito Imobiliário, o Instituto Brasileiro de Direito Imobiliário (Ibradim) organizou uma publicação dedicada ao desembargador Sylvio Capanema, que morreu em 2020, em decorrência da Covid-19.

Para o vice-presidente do Instituto, Dr. André Abelha, “o Ibradim nasceu inspirado em Sylvio Capanema, e por isso, nada mais justo que a homenagem, escrita e organizada com muito carinho por um grupo estelar de admiradores”.

Inclusive, na primeira edição do Congresso Ibradim, em 2018, foi feito um discurso pelo saudoso Dr. Sylvio Capanema, e com um texto bastante aplaudido por todos. Veja alguns trechos emblemáticos.

“Mais de 50 anos participando de congressos e eventos me ensinaram que o último palestrante ou quem encerra é recebido pela plateia com uma grande simpatia porque ela tem o alívio de saber que o sacrifício está chegando ao fim. Outra observação é a inteligência dos organizadores. Porque certamente me escolheram para encerrar o congresso? Porque o tema central deste congresso é o futuro do Direito Imobiliário. Só se falou em coisas novas como condomínios de lotes, regularização urbana, e isso é o futuro. E sobre o futuro eu tenho muito pouco a falar. Aos 80 anos, a minha única esperança quanto a ele, é que seja lembrado como uma referência histórica e era preciso dialeticamente falar do futuro, mas também voltar os olhos para o passado do Direito Imobiliário. E quanto ao passado eu lhe asseguro que sou uma testemunha ocular”.

“Quero dizer que eu não quero chegar lá, tenho meus pecados, mas quando chegar lá ou lá, que não fui um mero espectador do processo de mudança do Brasil, quero dizer que fui um agente e a única maneira que me resta de ser um agente dessa mudança é essa, falar aos jovens, apelar para que cumpramos o nosso dever moral e social de lutar permanentemente pelo resgate ético da sociedade brasileira”.

“Esse era o meu testemunho do mercado imobiliário, consequentemente dos que militam nele, inclusive como advogados especializados e para lembrar a vocês que o Ibradim será, não tenho a menor dúvida, o Ibradim será o caldo de cultura ideal, onde germinarão esses novos tempos, esses novos modelos. É o Ibradim que será o encarregado de divulgar para comunidade jurídica isso que hoje estamos aqui construindo juntos de mãos e corações dados”.

A obra conta com 59 artigos entre 95 autores. Conteúdo muito denso, prático e abrangente, com os artigos agrupados em sete capítulos, explicou Abelha.

– Aspectos materiais e processuais em locação de imóvel urbano, contratos built to suit e de sale and lease back

– A moderna incorporação imobiliária

– Questões controvertidas em condomínio edilício

– Direito de propriedade e outros direitos reais e questões registrais

– Negócios imobiliários, dever de renegociar, due diligence e fraude à execução

– Atualidades em garantias reais e locatícias

– Mercado de capitais e Direito Imobiliário

A nova coletânea do Ibradim também conta com o artigo “A revolução tecnológica e o Direito Notarial – o impacto da tecnologia na atividade notarial e sua regulação pelo Provimento 100 da Corregedoria Nacional de Justiça” de autoria do vice-presidente do CNB/SP, Andrey Guimarães Duarte e do Desembargador aposentado do TJ/SP, membro do Conselho Consultivo do IBRADIM e advogado, Márcio Martins Bonilha.

É a 22ª publicação do Ibradim, que já tem 4 e 7 edições da Revista Acadêmica e da Debate Imobiliário, além de 10 cartilhas, 3 livros e 3 coletâneas, a maioria disponível para leitura na área do associado, no website do Instituto.

Fonte: Ibradim

Leia também

Lei autoriza que exame de DNA seja feito em parentes do suposto pai
Notícia

Lei autoriza que exame de DNA seja feito em parentes do suposto pai

A norma foi publicada no DOU desta segunda-feira, 19 Em casos de o suposto pai ter falecido ou não existir notícia de seu paradeiro, o juiz determinará a realização do exame de pareamento do código genético (DNA) em parentes consanguíneos, preferindo-se os de grau...

Print de WhatsApp apresentado de forma unilateral não é prova válida
Notícia

Print de WhatsApp apresentado de forma unilateral não é prova válida

A 2ª turma do TRT-18 manteve a validade do pedido de demissão feito por um técnico de produção de uma empresa de embalagens na região sul de Goiás. O colegiado entendeu não haver provas de que a indústria tivesse aceitado realizar um acordo e nem que tivesse forçado o...