Notícia

Compra e venda de imóveis por escrituras públicas batem o recorde no 1º semestre do ano

Tags:
Publicado em: 22/10/2021
Compartilhe

Formalização dos atos de compra e venda aumentaram 61% em todo o Brasil. Possibilidade da lavratura de escrituras on-line explicam o forte aumento 

Nem mesmo a crise de Covid-19 foi capaz de esfriar o aquecimento do mercado imobiliário brasileiro. De acordo com o Colégio Notarial do Brasil – Seção São Paulo, associação que congrega os notários paulistas, os cartórios de notas nunca lavraram tantas escrituras públicas de compra e venda de imóveis no primeiro semestre do ano como em 2021. Foram firmadas 728.360 compras e vendas nos primeiros seis meses do ano, ante 451.130 no mesmo período de 2020. Os números significam um crescimento de 61% nas formalizações de imóveis em todo o Brasil.

A escritura de compra e venda é o ato lavrado no cartório de notas por meio do qual uma das partes vende determinado bem imóvel para outra. De acordo com o Código Civil, o documento é obrigatório para a transferência de bens imóveis de valor superior a 30 salários-mínimos. Os estados que mais formalizaram documentos de compra e venda foram, São Paulo (204.555), Minas Gerais (94.354), Paraná (83.765), Rio Grande do Sul (67.614) e Santa Catarina (59.605), respectivamente.

Segundo a entidade representativa dos cartórios de notas, uma das hipóteses que pode explicar o forte crescimento é a possibilidade da realização das escrituras públicas de forma on-line, prática regulamentada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), por meio do Provimento nº 100, em maio do ano passado, quando o mundo parou por causa da Covid-19. “As escrituras remotas facilitaram o dia a dia do cidadão. Hoje, de forma rápida, prática e sem nenhum custo adicional, qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo, pode realizar um ato notarial sem sair de casa”, diz Daniel Paes de Almeida, presidente do CNB/SP.

De fato, as escrituras on-line vêm ganhando cada vez mais espaço. Em alguns cartórios de notas, por exemplo, elas já respondem a 25% de todas as escrituras públicas de compra e venda de imóveis. “Isso em pouco mais de um ano. Os números demonstram a confiança que a sociedade deposita nos tabelionatos como garantidores da segurança jurídica”, observa Daniel.

Para solicitar a realização da escritura de forma eletrônica basta o interessado entrar em contato com o cartório. Para a realização do ato eletrônico, o tabelionato deverá proceder à identificação dos contratantes de forma remota, assim como suas capacidades para a realização do mesmo. “A videoconferência será conduzida pelo tabelião de notas que indicará a abertura da gravação, a data e hora de seu início, o nome por inteiro dos participantes, realizando ao término do ato, a leitura na íntegra de seu conteúdo e colhendo a manifestação de vontade de seus participantes”, orienta Daniel Paes de Almeida, presidente do CNB/SP.

Leia também

SAIBA COMO REALIZAR INVENTÁRIO ONLINE DE FORMA SEGURA
Notícia

SAIBA COMO REALIZAR INVENTÁRIO ONLINE DE FORMA SEGURA

Saiba como realizar inventário online com segurança jurídica Inventário com herdeiros localizados em municípios diferentes, inclusive no estrangeiro, poderá ser realizado online com toda segurança jurídica, sem a necessidade de deslocamento a cartórios ou...

STJ MARCA SESSÃO PARA CASO DE MULHER QUE QUER BENS DA ESPOSA DO AMANTE
Notícia

STJ MARCA SESSÃO PARA CASO DE MULHER QUE QUER BENS DA ESPOSA DO AMANTE

Julgamento está marcado para a próxima terça-feira (14/12), depois de TJ/RS ter dado ganho de causa para a amante A 4ª Turma do Superior Tribunal de Justiça pautou para próxima terça-feira (14/12), às 14h, o julgamento de um recurso no qual a mulher pede partilha...