Notícia

Deferimento automático de pedidos de parcelamento de débitos de ITCMD

Tags:
Publicado em: 8/10/2020
Compartilhe

Os valores devidos a título de ITCMD poderão ser divididos em até 12 parcelas mensais e consecutivas, com valor mínimo de R$ 828,30, equivalente a 30 UFESP

Em 30/9/20 teve início o deferimento automático dos pedidos de parcelamento dos débitos de Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doação (“ITCMD”), referentes a doações e inventários extrajudiciais, cujos valores não sejam superiores a R$ 5.522.000,00 (cinco milhões, quinhentos e vinte e dois mil reais), equivalente a 200 mil UFESP.

Os valores devidos a título de ITCMD poderão ser divididos em até 12 parcelas mensais e consecutivas, com valor mínimo de R$ 828,30 (oitocentos e vinte e oito reais e trinta centavos), equivalente a 30 UFESP.

A adesão ao programa de parcelamento pode ser realizada perante o portal da Secretaria da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo, com a utilização dos dados cadastrais do Programa da Nota Fiscal Paulista, sendo disponibilizadas ao contribuinte algumas funcionalidades como simulação dos valores das parcelas e impressão dos boletos mensais.

Por sua vez, pedidos de parcelamento de débitos de ITCMD referentes a (I) declarações de arrolamento, (II) inventário judicial, (III) doação judicial ou (IV) débitos superiores a R$ 5.522.000,00 (cinco milhões, quinhentos e vinte e dois mil reais), continuarão sujeitos ao respectivo protocolo perante a Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo para fins de deferimento pela autoridade fiscal.

Por fim, destaca-se que a legislação do Estado de São Paulo exige a comprovação da quitação do ITCMD para fins de lavratura de atos, registros e averbações perante os Tabelionatos de Imóveis.

Fonte: Migalhas

Leia também

STJ: É ilícita prova obtida por meio de prints do WhatsApp Web
Notícia

STJ: É ilícita prova obtida por meio de prints do WhatsApp Web

A 6ª turma do STJ reconheceu que mensagens obtidas por meio do print screen da tela do WhatsApp Web devem ser consideradas provas ilícitas, e, portanto, desentranhadas dos autos. Para os ministros, eventual exclusão de mensagem enviada ou recebida não deixa vestígios,...

STJ proíbe implantação de embriões após morte de um do cônjuges
Notícia

STJ proíbe implantação de embriões após morte de um do cônjuges

Em votação de 3 a 2, ministro fixaram que a implantação necessita de manifestação inequívoca, expressa e formal do cônjuge falecido A 4ª turma do STJ fixou, nesta terça-feira, 8, a impossibilidade de implantação de embriões após morte de um do cônjuges sem...

Pandemia leva famílias a planejarem sucessão de bens de forma prática
Notícia

Pandemia leva famílias a planejarem sucessão de bens de forma prática

Aumento no número de mortes no país, causadas pela pandemia do novo coronavírus, tem levado famílias a planejarem o legado dos bens para as futuras gerações. Registros em cartórios aumentaram mais de 130% ao longo do ano passado A pandemia do novo coronavírus fez o...